domingo, 12 de fevereiro de 2012

Faça o que pode, enquanto pode

Ontem, numa festa de carnaval na casa de um casal amigo - todos animados ao som de uma ótima seleção musical -, perguntei por outro casal que combinara participar e não estava ali, fui informada que o irmão dela havia morrido. Há quatro dias morreu o pai de outra amiga minha.
A vida é implacável: enquanto uns comemoram suas alegrias, outros velam com dor os seus.
Portanto, não esqueça! Infelizmente, momentos tristes acontecem, mas não firme seus pés numa vida com gosto amargo, com cor escura, a lembrar do que lhe entristeceu. E quando superar sua dor, aproveite tudo que a vida lhe proporcionar com a benção de Deus. VIVA! Não deixe para o mês que vem; para quando emagrecer; para quando casar; para quando os filhos crescerem; para quando tiver dinheiro; para quando puder... Se agora não pode (e há coisas que não se pode nunca), não se acomode numa vida sem gosto, nem fique esperando por algo que vai demorar a se realizar ou talvez nunca se realize. Dê um jeito, seja criativo, faço algo que possa e goste! Mas faça! Seja feliz! A vida é mais rápida do que imaginamos.
Beatriz Napoleão