quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Caminhos da Vida

Por onde andei?
Andei por muitos lugares.
Vi de tudo.
Ouvi o que queria e o que não queria.
Passei por lugares que nunca mais quero voltar.
Melhor se não tivesse estado lá.
Vi quem dizia ser amigo
E por trás se desfazia.
Isto é pouco perante o que vi!
Vi maldade com animais, por puro prazer.
Pais brigando com filhos.
Não a briga para ensinar o que é melhor,
Mas a briga que afasta, que destrói.
Irmãos que ignoravam o sangue que lhes corre nas veias.
Mãe que prejudicava um filho para obter algum benefício.
Ouvi palavras que caluniavam.
Fui apresentada a injustiça, a falsidade,
A decadência e a amargura.
Conheci a infelicidade.
Fiquei cara a cara com todas,
Mas não quis manter uma amizade.
Até tentei me aproximar da amargura.
Na ilusão de que se ela se unisse à alegria mudaria de lado.
Mas, foi inútil. O que estava em seus planos era me ter ali.
Elas tentam te envolver com uma teia
Onde quem domina é uma aranha venenosa.
Horrorizada passei por esses caminhos,
E não quero voltar.












Também passei por lugares lindos.
Agradáveis em todos os sentidos.
Com beleza e leveza.
Onde as pessoas procuravam facilitar a vida do outro,
Mesmo que fosse um desconhecido.
Vi gente se doando.
Doando dinheiro, sua palavra, seu sorriso, seu tempo.
Alguns dividindo o pouco que tinham.
Nestes lugares, vi a felicidade.
Minha amiga de sempre.
Com isso aprendi a ter mais cuidado
Com o caminho a tomar.
Mas, também sei que, por mais que tente evitar
Algumas vezes passarei por caminhos tortuosos.
Então, antes de seguir olharei por onde ir.
E  não tendo como impedir acidentes futuros,
Cada passo que eu der procurarei estar ao lado
Da amizade, humildade, solidariedade, harmonia, paz,
Compreensão, do carinho e principalmente do amor.
Assim, a felicidade fará questão de seguir comigo.
E quando passarmos por lugares que estiver a outra turma,
Se tentarem nos envolver,
Juntos passaremos sem maiores danos e,
Seremos fortes o suficiente
Para se necessário, construirmos outro caminho.
Beatriz Napoleão 

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Segredos

Adoro segredos!
Sempre tive atração por eles. Desde criança.
Gosto de saber que aquilo é para ficar guardado, muito bem guardado.
Num mundo onde existem pessoas que aumentam, distorcem e até inventam sobre o outro, deve-se ser cauteloso com o que se fala.
Tenho tantos comigo, que fica impossível lembrar da maioria.
É tão prazeroso saber que aquela pessoa deposita toda confiança em você! E melhor ainda é saber que, após o desabafo ela ficou mais aliviada, ainda que, na maior parte das vezes nada possamos fazer.
Gosto de manter os antigos, mas também de ter novidades. Fiquei tão viciada neles, que chego a criar situações próprias para obter mais alguns.
Sim! Porque também tenho os meus. Tenho segredos que nem deveriam ser segredos. Mas é tão excitante não revelá-los! Tão bom guardar algo só para si. É divertido saber que ninguém mais sabe sobre aquilo, ou então contar a uma pessoa amiga e dizer: - Não conte a ninguém!
Ah! Que delícia essa cumplicidade! E confesso, que ficaria muito chateada se essa pessoa a quem confiei não soubesse guardá-lo só para si, pois não pedi para mantê-lo em sigilo!
E quando me contam algo dizendo que sou a única a saber e que não passe a frente, e vem outro amigo e me revela o que eu julgava ninguém mais saber, além do autor da história! E esse amigo me diz: - Estou falando só para você, ele me pediu segredo!
Vá entender o que os outros entendem por segredo.
Alguns gostam de usar uma frase que diz: "Se o dono do segredo não conseguiu guardá-lo, porque eu vou ter que ficar com ele?"
Essas pessoas não sabem apreciar o valor que eles têm.
Beatriz Napoleão (17/09/10)

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Aos Amigos

Amizade é um relacionamento perfeito!
Ao contrário de um namoro ou casamento, podemos ter quantos amigos conquistarmos, sem ter que deixar um para ficar com o outro.
Ficamos amigos de alguém por alguma identificação: música; filme; livros; praia; campo; maneira de ser em geral. É curioso, que alguns nos conquistam mesmo sem haver essa identificação inicial. Um sorriso, um bom humor é o suficiente, já nos sentimos atraídos.
Sabemos os nossos defeitos, mas os suportamos. É um afeto que vem e não sabe ir jamais.
Mudamos o estilo de vida, de cidade, o estado civil, amadurecemos, passamos anos sem ver ou mesmo falar um com o outro, mas o bem querer permanece intacto. É sempre prazeroso reencontrá-lo.
Também tem aqueles que estamos constantemente em contato e, quanto mais estamos juntos, mais viciados com suas presenças ficamos.
Amizade dá cor, som e sabor em nossa vida. Nos dá ombro e nos critica no momento certo.
Que nossas amizades se solidifiquem cada dia mais.
Que virem diamantes!
Obrigada, meus amigos!
Beatriz Napoleão (24/12/2009)

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Oração

Pai!
Dai paz ao meu coração.
Quero ser alguém que traz alegria, harmonia, compreensão e justiça.
Faça com que eu consiga suportar os defeitos insuportáveis dos meus semelhantes.
E que me esforce para diminuir os que tenho.
Que eu valorize as qualidades do próximo, 
Para que não tenha olhos a enfatizar o negativo e, 
Principalmente boca para passar adiante.
Que eu tenha paciência quando estiver a espera de um pedido a Vós
Que tanto custa ser atendido.
Mas enquanto isto, que eu faça por onde consegui-lo e, 
Saiba aproveitar a vida como se nada esperasse.
Que a maldade que existe em mim nunca consiga se libertar do cativeiro.
Mas que isto não me faça fraca, e sim, uma fortaleza.
Que na minha vida, nos altos eu saiba ser humilde e, nos baixos, grandiosa.
Que eu nunca esqueça de agradecer as batalhas vencidas.
Que eu não entregue os pontos quando estiver me sentindo perdida.
Que esta minha felicidade interior contagie quem não a tem.
Que meu trabalho seja fruto da dignidade e que, eu sempre me alimente dele.
Que o amor permaneça em mim.
Que eu sempre esteja contigo.
Amém!
Beatriz Napoleão (04/96)