quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Marília Pêra - 05/12/2015, Seu Adeus


O Brasil perde uma de suas maiores artistas.









Fontes: mariliapera.com.br
             wikipedia
Fotos: Internet

domingo, 9 de agosto de 2015

Ser Pai

Pai é aquele homem que está desde sempre nas nossas melhores lembranças.
Aquele que quando a filha era pequenina e acordava insegura devido algum sonho perturbador, no escuro das altas horas, chamava, "Papai! Papai!", e logo ouvia uma voz tranquilizadora que vinha do quarto vizinho - como se ficasse de vigília aguardando aquele momento -, "venha pra cá!". Descendo imediatamente da cama, ela chegava em dois tempos no quarto contíguo, onde tateando, encontrava uma rede armada e vazia a sua espera - ele gostava de dormir de rede, mas quando sua princesinha precisava de socorro ele levantava e deitava na cama ao lado de sua amada, que dormia despreocupada, pois à noite, tinha quem zelasse por todos de casa, só voltaria a assumir o controle do lar quando o chefe da família saísse ao trabalho -, mal a pequena deitava, a rede começava a balançar para lá e para cá. Mas o susto de um sonho desagradável não permitia que o sono voltasse assim tão fácil e, quando o pai parava o balanço, julgando ter conseguido imobilizá-la no sono, e poder voltar a dormir, a pequena se mexia para que ele ouvisse o som de seu corpo roçando na rede, como dizendo "ainda não dormi. Por favor, me embale!". E ficavam a repetir essa cena até o sono dominá-la. 
Pela manhã, quer dormisse na sua cama ou na rede do pai, ela acordava com massagem nas pernas e nos pés, e à sua frente um belo sorriso no rosto do homem que era puro amor. Como não acordar de bom humor! E era sempre ele quem a levava para escovar os dentes, e a entregava a escova já com creme dental. Enquanto ela escovava ele a preparava seu café da manhã.
Na adolescência, havia dias em que ela sentia desejo de comer algo diferente, mas não sabia ao certo o que era, então o pai saia, e quando voltava trazia algo que saciava o seu desejo. Era como se ele adivinhasse os seus mais profundos pensamentos, que ela própria ignorava conhecer.
São tantas histórias de amor, carinho e, exemplos de caráter, bons costumes...
É isto! Meu pai foi esse ser protetor, do bem, do amor. Mas que tinha pulso firme e fazia-se respeitar. Quem sabe ele tenha me mimado tanto por eu ter sido a caçula de 12 filhos (apesar de um ter falecido bebê), ou, por eu ter nascido quando ele estava completando 50 anos, o que talvez tenha lhe feito refletir que não vale a pena vivermos com tanto rigor, tanta imposição, que o bom exemplo associado ao amor, a atenção e ao limite dão mais resultados do que as surras. 
Dois meses antes de eu fazer 18 anos a vida deixou meu pai. Mas ele já havia plantado em mim seus melhores sentimentos e exemplos que eu trago até hoje.
BeatrizNapoleão

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Castelo de Areia


As vezes, sonho que estou falando com você, e no decorrer da conversa meu coração vai se envolvendo em ternura, quando percebo, estou com uma vontade louca de lhe pegar, apertar forte em abraços afetuosos e lhe encher de beijos. Então, você chega com sua desatenção e pisa no meu castelo. Daí vem uma onda que me leva a perceber que, este castelo é de areia, o que me faz acordar sem querer transformar meu sonho em realidade.
BeatrizNapoleão

domingo, 21 de junho de 2015

Quem dera fossem espinhos!


Não dói saber que a rosa tem espinhos
Eles não ferem o seu sentimento
Dor é descobrir que não era rosa
Mas um muro com arames farpados
O que você não percebia por estar entorpecido de amor
O ingênuo amor que lhe levou ao topo do muro
Mas no breve momento que desviou o olhar de si
Desse seu suave e doce sentimento
Despencou até o chão com o peso de quem perdeu a ilusão
Sem ter quem lhe abrandasse a tristeza
Pois o muro ali permaneceu, com toda a sua dureza
E tirania que impõe obstáculos
Com a cruel esperteza de se passar por rosa
Para aquele que sonhava estar num jardim
Cultivando a mais bela flor
BeatrizNapoleão

domingo, 5 de abril de 2015

Sede de Viver


Tenho sede de viver
Quero a vida em liberdade
Sem limitações
Quero fazer coisas simples
Mas que me dão grandes alegrias

Quero caminhar pelo simples prazer desse ato
Quero visitar os amigos para dar e receber afeto
Quero sair com grupos alegres e verdadeiros para descontrair
Quero encontrar pessoas leves e amigáveis
Quero ver sempre a família para abastecer o amor
Quero trabalhar pela satisfação de ensinar
Quero dançar "minhas" músicas até me esgotar
Quero beber toda a água que pertença ao meu caminho 
Quero seguir a minha vida sabendo aproveitar

Avida é breve, nada devemos perder
Mas há pausas inevitáveis que não podemos evitar
O que fazer?
Lutar quando for do seu alcance
Quando não for, esperar passar sem desesperar
Até poder matar a sede deste prazer que é viver
BeatrizNapoleão

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Exemplo de Amor

"Amor é aquele que briga por tudo mas não se separa por nada"
Vi uma postagem com essa frase e algumas pessoas concordando.

Será? Um amor que briga por tudo! Isto é exemplo de amor?
Bem! Talvez aquele que tem essa opinião nunca viveu um amor de verdade.

Amor é aquele que evita brigar para não magoar;
Amor é aquele que discute para solucionar os problemas, não para agredir;
Amor é aquele que quando está no confronto as palavras são medidas na razão e bom senso, não arremessadas inconsequentemente com provocação ferina;
Amor é aquele que um se preocupa com o outro;
Amor é aquele que procura entender;
Amor é aquele que se esforça para ser confiável;
Amor é aquele que quando pisa na bola tenta não cometer o mesmo erro;
Amor é aquele que mantém uma aliança em nuvens claras, não cercada de nuvens negras e carregadas;
Amor é aquele que nos deixa leve, não irritado;
Amor é aquele que nos excita de tesão, não de raiva;
Amor é aquele que abre mão de alguém que ama para vê-lo feliz, não o condenando a viver na mediocridade "até que a morte os separe".
BeatrizNapoleão

segunda-feira, 30 de março de 2015

Um Lindo Dia


Viro na cama, percebo a claridade descer pelo blackout da cortina se mostrando timidamente ao refletir no chão do quarto.
Levanto, abro a porta, vou até a varanda, la fora um céu azul, e o vento na tentativa de exibir sua força leva grandes nuvens brancas para o Oeste. Consigo ver o sorriso do Sol.
É dia, e ele está lindo, isto alegra qualquer um que tenha habilidade de pegar carona com a alegria. Então, a tristeza que me provocou por toda a noite, causada por mais uma saudade se esconde atrás da minha cortina só aparecendo com suavidade. Pois está um lindo dia, e acredito que num dia lindo como este há uma conspiração contra todas as atribulações.
Em dias assim abra a porta ou janela e deixe que o sol enfraqueça a sua melancolia e que o vento entre, para levar com as nuvens a sua mais pesada coleção de tristeza, ficando apenas a porção que se esconde atrás da cortina do seu coração.
BeatrizNapoleão

quinta-feira, 26 de março de 2015

A Dor da Beleza

Tão linda que era seduzia
E por ser homem ele a desejou
E com toda experiência a conquistou
Ela com sua inocência se entregou
Pensando ter conquistado seu grande amor
Mas para ele o que interessava era o momento
Isso a deixou no desalento
Não queria ter um amor intermitente
Tão linda que era!
Sua beleza não foi suficiente
O que queria era um amor sempre presente
Tão linda que era!
Ao passar na praça viu uma Maria qualquer
Sem nenhuma beleza aparente
Sendo feliz como mulher
Naquele momento desejou não ter nenhuma beleza
Pensando que essa era culpada da sua tristeza
Tão linda quer era!
BeatrizNapoleão

sábado, 7 de março de 2015

À Mulher


Mulher princesa
Mulher danada
Mulher sozinha
Mulher casada
Mulher aérea
Mulher ligada
Mulher amiga
Mulher amada

A Mulher da à luz
A Mulher seduz
Há Mulher carinhosa
E também formosa
A Mulher muito trabalha
A que se preza não atrapalha
A Mulher cria e educa
Há do tipo maluca
Há Mulher companheira
Outra é festeira
Há Mulher que é amor
Outra só calor
A Mulher é maternal
Sempre a postos a quem está mal

Viva a diversidade!
Viva a Mulher de toda idade!

Seja ela o que quiser
Parabéns à Mulher! 
BeatrizNapoleão

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

A Força do Coração

De que vale fazer o balanço do nosso relacionamento?
Se o coração não sabe contabilizar
De que vale ficar de olho vivo?
Se o coração não enxerga
De que vale ter força?
Quando o coração é mole
De que vale a inteligência?
Se o coração não sabe pensar
De que vale dizer não?
Se o coração o sim disser
De que vale não esquecer as mágoas?
Se o coração for só perdão
De que vale fazer planos de um futuro sozinha?
Se o coração não consegue despejar o inquilino
De que vale querer ir embora?
Se o coração decidir ficar
De que vale lutar?
Se o coração é o campeão
De que vale dizer nunca mais?
Se o coração disser, por toda a vida
BeatrizNapoleão

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Vivendo o quanto posso

    O mundo é muito grande para que eu possa percorrê-lo e conquistá-lo. Mas isso não         me intimida nem me impede de percorrê-lo e o conquistá-lo o quanto posso.
       BeatrizNapoleão
Imagem: Internet

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Escolha Seu Carnaval


Fantasia de carnaval
Fantasia sexual

Baile à fantasia
Baile de orgia

Carnaval, beijo na boca
Sexo é sem roupa

Alegria, é carnaval!
Sexo também é alegria

Carnaval em quatro dias
Sexo seguindo a folia

Carnaval vai com máscara
Sexo cai a máscara

Carnaval também tem amor
Sexo idem, mas sem amor pode ter dor

Carnaval é brincadeira
Sexo não é besteira

Carnaval pode ser só dança
Sexo entre outras, pode vir criança

A escolha é sua
A consequência é nua e crua
BeatrizNapoleão

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

O Que Eu Precisava


Eu não precisava de carinho, ele era presente
Eu não precisava de sexo, sexo eu tinha
Eu não precisava de amor, amada eu era
Eu não precisava de alguém para eu amar, eu amava
Eu não precisava ser feliz, a felicidade existia

Eu precisava de paz, algumas vezes ela me era tirada
Eu precisava de razão, quando me faltava a paz ela desaparecia
Eu precisava de colo, quando me faltava a razão eu me perdia
BeatrizNapoleão

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

O Apelo da Mente


Enquanto meu corpo adquire um cansaço de quem escalou montanhas, sente a sensação de sustentar toneladas nos membros, não tendo forças para reagir, permanecendo na cama a espera de uma carga de energia suficiente para ir até à cozinha sem que precise esforço, minha mente ganha o mundo com agilidade. Brinca e corre com meus sobrinhos, dança sozinha na sala sem se importar qual música está tocando, anda de bicicleta, faz exercícios, vai ao pré-carnaval só para desfrutar da folia, volta e apela para o meu corpo, "Anda logo, que eu tenho pressa de viver! A vida está passando. E não é em círculo, é uma reta. O que se perde nesta estrada não se acha lá na frente. Quando há sorte pode-se ter oportunidades semelhantes, mas nunca iguais às que se perdeu. Crio sonhos, entretanto para realizá-los preciso de ti."
BeatrizNapoleão

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Anel Amassado

Nenhum beijo na boca. Nenhuma demonstração de...
Paro por aqui! Mas vou continuar contigo no meu coração.
Continuarei guardando aquele anel que me deste. Não o usarei mais, até porque ele está amassado, entretanto, não mandarei consertar, pois assim representará a fragilidade desse amor que vivi, mas que ao mesmo tempo, como uma joia, nunca irá acabar, contudo, danificou.
O amor não acaba, mas a essência dele evaporou, da mesma maneira daquele perfume. Lembras?
Guardarei o anel, assim como o que senti.
Não dá mais!
O bom é chegar a hora de dormir, lembrar da vida e sair um sorriso dos lábios, não uma lágrima do rosto.
BeatrizNapoleão (11/04/2012)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Enganos

Conquistas...
Seu coração artista

Atento
Ela cedendo num momento

Enganos
Fazem parte dos seus planos

Silêncio...
O coração feminino calou

Uma foto em sorrisos
E o coração dela fechou

Que sorte!
Livrou-se da morte
BeatrizNapoleão

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Meu Coração

Fico de coração aberto
Quando longe ou perto
Para acolher os que sabem ser

Fico com o coração cheio
Cheio de amor
Para amparar quem tem dor

E ele assim se mantém
Quando o ente é do bem
Mas ele fecha ou esfazia
Dependendo da companhia

Fico com o coração alegre
Quando tudo está leve

Fico com o coração satisfeito
Quando o belo é feito
BeatrizNapoleão

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Razão para Amar

Tentei não te querer, pois sabia que não éramos um para o outro, mas sempre que te via ignorava a minha tentativa.
Lutei para não te amar. Impossível, pois já estavas em meu coração.
Desisti da tentativa, cansei de tanta luta. Resolvi aceitar e viver meu verdadeiro sentimento por ti.
Fiquei feliz com minha decisão. E sempre que te via esse amor crescia.
Mas... o nosso ser e nossa forma de ver a vida de maneira tão antagônica foi puxando esse amor para um precipício.
Passei a criar desculpas para não te deixar. Até que perdi a criatividade.
Agora, procuro razão para continuar te amando. Esforço-me em busca do inexistente? Será que não há razão quando o assunto é amor? Que me perdoem os exclusivamente românticos, mas com certeza há razão no amor.
Amamos uma pessoa, quando algo nela nos conquista. E, deixamos de amar quando ela perde esse algo ou, quando suas atitudes negativas o suplantam.
BeatrizNapoleão (30/07/08)