quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

FELIZ 2012!

Eu acredito num mundo melhor!
E você?
Que em 2012 você faça parte dos que compõem esse mundo e viva cercado de pessoas iguais, se afastando daquelas que o depredam.
No início do ano comece a plantar no seu jardim mais paz, amor, amizade, carinho, doação, companheirismo, harmonia, paciência, atenção, caridade, compreensão, prudência, ética, moral, humildade, justiça..., não esquecendo de constantemente fazer uma limpeza nas ervas daninhas que insistem em aparecer quando damos uma descuidada. Para que a cada momento da sua vida você colha somente o que plantar.

FELIZ 2012!
Beijos,
BeatrizNapoleão

Triste Retorno

Eu quis tanto que este ano acabasse.
Queria já estar em 2012,
Então eu voltaria para minha cidade.
Fiz tudo para que ele fosse rápido.
Mas não tive o controle desse tempo.
Parecia tão devagar...
Até que finalmente seus dias estão contados.
E ela vai embora antes dele
Para não mais existir no ano que vem.
Ah! As mudanças tão aguardadas não saíram como planejadas.
Agora o que eu queria era retroceder,
E viver este ano novamente bem devagarinho,
Sem nunca chegar dezembro,
Mesmo que longe da minha terra,
Assim, ela aqui permaneceria.
Mudanças vieram,
O que não mudou foi minha falta de aptidão para controlar o tempo.
Beatriz Napoleão 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Confraternização 2011


Todo ano quando entra dezembro começamos os preparativos para o Natal. Muitos de nós ficam mais sensíveis, mais abertos para o amor, a amizade, a caridade, harmonia, doação,... nos enchemos de sentimentos nobres e os compartilhamos facilmente. Devemos isso por nos aproximarmos mais de Jesus. Celebrando o Seu nascimento tendemos a nos manter conectados a Cristo com mais frequência e consciência, permitindo que Seu Amor haja com maior penetração, e fique perene por todo este período, nos transformando para melhor.

Distante da época natalina, muitas vezes nos estressamos, mesmo em momentos que poderíamos evitar certos acontecimentos. Como também é comum nos fecharmos e não enxergarmos que Jesus jamais se afasta de nós, ainda que fiquemos com sentimentos negativos e distantes do Seu Amor, que fazem com que nos afastemos Dele.

 Mas agora, é tempo de um mundo melhor, tempo de largos sorrisos, fortes abraços, e reconciliações, como também, de revermos familiares e amigos que há muito não vemos, pois, se não fizermos agora, quando será?


Então, tudo isto me estimula a reunir as amigas. Das mais íntimas àquelas que mesmo que eu não conheça profundamente, sinto prazer e alegria em estar em suas companhias.

 Agradeço a cada uma de vocês pela presença e por trazer essa alegria que torna esta confraternização tão agradável e especial.

Feliz Natal! E que 2012 seja um ano positivo.

Obrigada,

Beatriz Napoleão (Biá)

21/12/11

sábado, 17 de dezembro de 2011

Sérgio Britto

Não importa se ele era branco ou preto; carioca ou cearense; brasileiro ou iraquiano; homossexual ou heterossexual; sarcástico ou ponderado; homem ou mulher. O que me deixa com pesar é saber que houve uma subtração naqueles que fazem a diferença.
Não teremos mais sua excelente atuação e direção no palco (mais de 90 peças), no cinema (16 filmes) e televisão (mais de 25 entre novelas e minisséries). Seu maravilhoso programa "Arte Com Sérgio Britto" - como o próprio nome diz, falava de arte, mas também literatura -, o qual eu adorava assistir, agora só em reprise.
Sérgio Britto fará falta! Pelo menos àqueles que o acompanharam de alguma forma. Mas, ninguém é eterno, e ele estava com 88 anos (bem vividos). Seu coração não foi tão forte quanto seu ser. Um homem cheio de vida, mesmo numa idade em que muitos parecem não ver mais graça nela. Ele continuava trabalhando, nos informando e distraindo com qualidade. Foi diretor e roteirista. Criador do Grande Teatro Tupi - dirigindo mais de 450 peças dos maiores autores nacionais e estrangeiros, com um elenco de peso, nesse: Fernanda Montenegro, Ítalo Rossi, Natália Thimberg, Manoel Carlos, Fernando Torres, Zilka Salaberry, Cláudio Cavalcante, incluindo o próprio -, que permaneceu no ar por mais de 10 anos. Diretor da primeira telenovela produzida e exibida pela TV Globo, "Ilusões Perdidas".
Contudo, sua consagração foi mesmo no teatro. Cursou até o sexto ano de medicina, mas, ao participar do teatro universitário amador percebeu qual era sua verdadeira paixão. Sua primeira atuação profissional foi aos 30 anos, no Teatro de Arena, em "Esta Noite é Nossa", de Stafford Dickens.
É considerado um dos maiores nomes do teatro no Brasil e recebeu, durante sua carreira, os mais importantes prêmios de atuação e direção teatral. Ganhou três prêmios por suas direções em "Os Veranista", de Gorki; "Papa Highirte", de Vianinha, e "Rei Lear", de Shakespear - por ela recebeu o Prêmio Molière Especial. Dirigiu algumas óperas, dentre elas "A Traviata" e "O Guarani".
Em 2010 a editora Tinta Negra lançou sua biografia "O teatro e eu", escrita por Luiz Felipe Reis.
Uma parte da arte brasileira fica órfã. E eu sinto uma grande tristeza neste momento. Mas agradecida por sua existência e sua dedicação à vida artística, que tanto nos atribuiu.
"Ele é um dínamo, um animador cultural, um fazedor de cabeças. E sua casa reflete isso. A casa de Sérgio é um clube. E eu sou sócia desse clube há mais de 50 anos." (Fernanda Montenegro)
"Sérgio Brito foi a maior vocação do teatro brasileiro. Há pessoas que têm talento, mas não tem a paixão, o amor, a presença definitiva dele com relação ao teatro. Ele deixa uma obra impressionante. Um dos maiores atores dos últimos tempos"
"Nesta fase da vida do Sérgio, sua falta será exatamente na transmissão do ensinamento [sobre o teatro]. Essa era uma função poderosíssima desse grande mestre. Ele remodelava o teatro a cada instante" (Juca de Oliveira - Ator e diretor)
"O Brasil perdeu um grande homem. Nunca conheci ninguém que se dedicasse e amasse tanto o teatro quanto Sérgio Britto" (Walmor Chagas - Ator)
"Morreu hoje o atro e diretor Sérgio Britto. O teatro, o cinema e a televisão agradecem seu talento" (Serginho Groisman)
"Morre um dos maiores atores da história da dramaturgia brasileira. Culto, elegante, sarcástico, explorou todos os canais de comunicação para a sua arte. Entretanto, no teatro foi o maior. Decretarei luto por 3 dias à memória desse grande brasileiro" (Sérgio Cabral, governador do Rio de Janeiro).
Beatriz Napoleão 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Lembranças Camufladas

Longe do meu corpo,
Dentro da minha cabeça e do meu coração.
Não quero mais te ter,
Mas ainda desfruto tua paixão.
Vivida com tanta ternura,
Dita uma via eterna.
Mas os atos desviaram nosso caminho,
Estreitando tanto que,
De auto-estrada virou secundária.
Nela sigo sozinha
Pois, já não dá nós dois.
Dificilmente olho o retrovisor.
Seguindo em frente gosto de ter lembranças,
Mas, estas são camufladas.
Sinto o amor,
Mas ignoro o autor.
Beatriz Napoleão 

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

MÚSICA: O Que Será
(Clique no título para assistir o vídeo)

(À Flor da Pele) Chico Buarque
O que será que me dá
Que me bole por dentro, será que me dá
Que brota à flor da pele, será que me dá
E que me sobe às faces e me faz corar
E que me salta aos olhos a me atraiçoar
E que me aperta o peito e me faz confessar
O que não tem mais jeito de dissimular
E que nem é direito ninguém recusar
E que me faz mendigo, me faz suplicar
O que não tem medida, nem nunca terá
O que não tem remédio, nem nunca terá
O que não tem receita
     
O que será que será
Que dá dentro da gente e que não devia
Que desacata a gente, que é revelia
Que é feito uma aguardente que não sacia
Que é feito estar doente de uma folia
Que nem dez mandamentos vão conciliar
Nem todos os ungüentos vão aliviar
Nem todos os quebrantos, toda alquimia
Que nem todos os santos, será que será
O que não tem descanso, nem nunca terá
O que não tem cansaço, nem nunca terá
O que não tem limite
       
O que será que me dá
Que me queima por dentro, será que me dá
Que me perturba o sono, será que me dá
Que todos os tremores me vêm agitar
Que todos os ardores me vêm atiçar
Que todos os suores me vêm encharcar
Que todos os meus nervos estão a rogar
Que todos os meus órgãos estão a clamar
E uma aflição medonha me faz implorar
O que não tem vergonha, nem nunca terá
O que não tem governo, nem nunca terá
O que não tem juízo

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Madrugada

Adoro a madrugada!
Devido seu silêncio, a ausência de pessoas, ela me acalma.
Mas, ao mesmo tempo excita meu ser.
É a hora que mais gosto de ler e escrever.
É quando tenho as melhores idéias,
E quando mais oro,
Concomitantemente faço um balanço do meu dia,
Às vezes do mês, ano ou de toda a minha vida.
Este contato com Deus e estas lembranças me estimulam a sentir mais amor.
Há ocasiões que estou quase dormindo e faço de tudo para me manter esperta.
Como não ficar acordada e viver este momento do dia?
Beatriz Napoleão 

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Reencontro Malogrado

Após um tempo sem nos vermos e tantos convites,
Cedi a um reencontro.
Um beijo...
Reação surpreendente:
Não vejo fogos de artifício, não ouço música, não quero replay,
Como outrora acontecia.
Toc, toc! 
Bate ele surpreso tentando entrar em meu coração,
Onde anteriormente tinha acesso livre e exclusivo.
Toc, toc!
O coração não sentindo motivo para alegrar-se,
Nem percebe que ali está quem tanto lhe deu alegria.
Fica indiferente ao acontecimento.
Toc, toc!
Acho que esqueceu a senha!
Beatriz Napoleão 

Após a Dor, Alegria

Há épocas que sinto dores que me derrubam.
Tenho que me render e deitar até melhorar.
Quando amenizam a ponto de suportá-las,
Distraio-me fazendo bons planos
Para quando elas passarem.
Ao levantar, vejo que a vida está mais alegre.
Beatriz Napoleão