terça-feira, 21 de setembro de 2010

Segredos

Adoro segredos!
Sempre tive atração por eles. Desde criança.
Gosto de saber que aquilo é para ficar guardado, muito bem guardado.
Num mundo onde existem pessoas que aumentam, distorcem e até inventam sobre o outro, deve-se ser cauteloso com o que se fala.
Tenho tantos comigo, que fica impossível lembrar da maioria.
É tão prazeroso saber que aquela pessoa deposita toda confiança em você! E melhor ainda é saber que, após o desabafo ela ficou mais aliviada, ainda que, na maior parte das vezes nada possamos fazer.
Gosto de manter os antigos, mas também de ter novidades. Fiquei tão viciada neles, que chego a criar situações próprias para obter mais alguns.
Sim! Porque também tenho os meus. Tenho segredos que nem deveriam ser segredos. Mas é tão excitante não revelá-los! Tão bom guardar algo só para si. É divertido saber que ninguém mais sabe sobre aquilo, ou então contar a uma pessoa amiga e dizer: - Não conte a ninguém!
Ah! Que delícia essa cumplicidade! E confesso, que ficaria muito chateada se essa pessoa a quem confiei não soubesse guardá-lo só para si, pois não pedi para mantê-lo em sigilo!
E quando me contam algo dizendo que sou a única a saber e que não passe a frente, e vem outro amigo e me revela o que eu julgava ninguém mais saber, além do autor da história! E esse amigo me diz: - Estou falando só para você, ele me pediu segredo!
Vá entender o que os outros entendem por segredo.
Alguns gostam de usar uma frase que diz: "Se o dono do segredo não conseguiu guardá-lo, porque eu vou ter que ficar com ele?"
Essas pessoas não sabem apreciar o valor que eles têm.
Beatriz Napoleão (17/09/10)