domingo, 5 de maio de 2013

Sem Lei

País de bang bang
Um mundo de sangue
Preso o cidadão
Livre o de arma na mão
Alguém já perdeu
O que há pouco era seu
Para um "cidadão"
Rápido em sua ação 
Estado de revolta 
Não se sabe quem à casa volta
Por um momento a esperança aflora
Quando ignora o mundo lá fora
Alguém insiste
Mas por fim desiste
Por ver a atrocidade
Que vive esta cidade

Não dá mais
Queremos a paz,
Agora é nossa vez
Por isso um grupo se fez

Chegou a hora de combater
Unidos na paz iremos vencer!
BeatrizNapoleão