sábado, 5 de agosto de 2017

O Adeus do Pérola Negra

imagens: Internet
*07/01/1951 +04/08/2017

Ninguém matou Estácio
Mas Luiz morreu
Sem mais Melodia
Pérola Negra se foi

Usou suas sete vidas
Cedo demais

A morte não é só cega
Para calar essa voz
Deve ser surda também
(Beatriz Napoleão)

O por do sol vai renovar 
Mas não vai brilhar de novo o seu sorriso
Porém o libertou da areia preta e do 
Arco-íris cor de sangue, cor de sangue, cor de sangue
Super Carioca, super ele, super ele ...
No coração do Brasil

Na fada com varinha virou condão
De passo a passo, passou

Se alguém perguntar por ele
Diz que foi por aí
Levando um violão debaixo do braço
Se quiserem saber se ele volta não diga que sim

Até a juventude transviada e
O auxílio luxuoso de um pandeiro perderam o som
Nascimento vida e morte quem diria
Agora ele se transformou
Hoje é dia de chorar

Holliday é um dia de paz

Vá em paz, Luiz Melodia!