quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Aprendendo a Viver

A vida nos prega peças, independente do que somos ou da idade que temos. De repente... ela nos vira de cabeça para baixo.
Então aquela jovem se viu como nunca imaginou.
Pensou em não ir, mas mudou de ideia. E quando ela chegou, na esperança de vê-lo pela última vez, olhou para aquele corpo, fez uma oração, e saiu decepcionada. Não tinha de quem se despedir, ele não estava mais lá. Ali havia apenas um corpo frio e inerte, que um dia abrigou um ser cheio de amor. E quanto amor lhe dera! Com as lágrimas a rolar pelo seu rosto, sorriu com um consolo: ele se foi, mas me ensinou a amar, e seu amor jamais sairá de mim!
Beatriz Napoleão