quarta-feira, 13 de junho de 2012

Mais páginas ao dicionário

Um "eu te amo" deve ser sincero.
Um "você é linda" deve ser para quem tem essa característica ou, vir de alguém que nos ama, pois, nesse caso, essa dita beleza é do que está além dos olhos.
Um "é meu amigo" deve ser dito quando se é amigo.
Porém, hoje em dia temos o "te amo" = "gosto muito de você", o "você é linda" = "tua beleza me agrada" e o "é meu amigo" = "é meu colega"; como uma gíria.
Mas tudo está ficando tão confuso que já não sei mais quem realmente ama quem, quem realmente é lindo e quem realmente é amigo, pois as palavras parecem não ter mais seus verdadeiros significados.
Lindo é tudo que se quer elogiar com apreço. Fico até constrangida quando não uso o "lindo", pois parece que não estou gostando do que vejo.
Amigos são quaisquer pessoas que se conhecem superficialmente e já sorriram juntas em ocasiões sociais.
O sentido das palavras estão tão absurdos que até o "literalmente" não significa mais literalmente. Uma amiga muito querida ao contar-me uma história falou: "Fiz uma caminhada no Parque do Cocó com os pés literalmente dentro do mangue". Então, perguntei: - Tu entraste no mangue? Ela riu, e disse: - Você leva tudo ao pé da letra!
Como vou saber quando: literalmente é o mesmo que próximo ou quando é o que realmente significa?
Como vou saber se algo ou alguém é de fato lindo ou apenas tem uma certa beleza?
Como vou saber se duas pessoas são amigas ou elas nem sabem o que é isso?
Como vou saber se alguém ama quem diz amar ou apenas acha legal?
Acho que precisamos criar novas palavras!
Beatriz Napoleão