segunda-feira, 13 de junho de 2011

De Olho no Espelho

Olhe-se no espelho!
Dispa-se, e se olhe no espelho!
Sem nenhuma roupa,
Sem nenhuma maquiagem.
Chegue bem perto e,
Olhe com atenção para cada parte do seu corpo,
Cada detalhe do seu rosto.
Faça isso sem pressa.
Olhe-se de frente, de lado, de costas.
Mesmo que tenha rugas, gorduras, flacidez...
Admire o que tem de bonito.
Alguns são muito bonitos,
Outros têm apenas pequenos detalhes,
Talvez nunca tenha notado sua beleza.
Ela está em algum lugar.
Procure por ela!
Observe: suas mãos; sua boca; a cor dos olhos; o cabelo; o busto; as pernas...
Mas não permita que isso lhe faça vaidoso,
Pois você também tem defeitos.
Então, veja os seus defeitos.
Não deixando que eles lhe imponham complexo.
Enxergue  e aceite suas imperfeições.
Chega a ser cômico uma pessoa zombando do defeito de outra,
Quando o seu só muda de formato ou lugar.
Procure amenizar aquilo que lhe desagrada.
Valorize o que você tem de bonito.

Faça o mesmo com seu interior.
Dispa-se!
Observe-se no espelho das ações,
Sem nenhuma máscara.
Olhe cada detalhe positivo e negativo dos seus atos,
Sua personalidade.
Procure racionalizar os seus defeitos.
Controle o que é desagradável.
Utilize cada vez mais suas qualidades,
O que você tem de bom.
Beatriz Napoleão (18/03/09)