segunda-feira, 6 de junho de 2011

Peso Pena

Uma pena também é leve. Tão leve que, um travesseiro com muitas delas quase não pesa. Mas, se molharmos esse travesseiro ele ficará mais pesado.
Assim é meu espírito, super leve, peso pena, mas há momentos que ele está desprotegido, sem capa ou guarda-chuva e, de repente, vem uma chuva. Não tem como não se molhar. As vezes é só um chuvisco, outras uma chuva forte, porém passageira, contudo, deixam meu espírito com um certo peso. Mas tem ocasiões que não escapo de algumas tempestades, daquelas que parece que o mundo vai acabar, e nesses momentos o peso é de chumbo!
Sinto-me privilegiada por ter um espírito com uma postura semelhante a Alemanha ou o Japão após a II Guerra. Não fica chorando o que aconteceu. É destruido, se despedaça, mas segue em frente, restaurando o que for possível, construindo outros sonhos e conquistando novas alegrias.
Tente fazer o mesmo, previna-se para que a chuva não lhe pegue. Mas, caso esteja desprevenido, saiba se recuperar.
A vida passa rápido. Não devemos desperdiçar os bons momentos que nos cercam, porque estamos lamentando e sofrendo com o que aconteceu.
Beatriz Napoleão (27/04/11)